53

sós...

Paredes imundas e frias,
Bafejadas pelo gélido frio da morte.
Corpos que se entrelaçam,
No desespero de desencontros.(...)

Choram, gemem, gritam,
 Bradando aos céus a sua sorte.
Não sabem porque foram,
Levaram-nos simplesmente.
Inferno, escuro, gritos,
Que corredor é este?
Perguntam os inocentes.
Perdidos, sozinhos, percorrendo esse caminho
Ouvem-nos susurrar baixinho:
Que lugar é este?
Este é o corredor da morte.
anacosta

53 comentários:

  1. Bom dia querida! Obrigada pela visita e comentário...Que seja teu dia iluminado!
    "Que lugar é esse?
    Este é o corredor da morte..."
    Reflexão importante, para que possamos
    viver de tal forma, intensa...e chegarmos
    neste momento, do qual não podemos fugir,
    com a certeza de que , senão fizemos muito,
    pelo menos fizemos um pouco...para crescermos...
    evoluirmos... Parabéns... Seja feliz!!!

    ResponderEliminar
  2. Amiga,

    FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!!!

    Beijinhos.
    Minas.

    ♥ •˚。
    °° 。♥。
    ●/ ♥•˚。˚

    ResponderEliminar
  3. Bom dia Ana, vim te desejar um Feliz dia da Criança.
    Á todos que chegam em meu blog peço pra lerem as abas lá em cima, prioridades do blog e outros.
    Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  4. @♫*Isa Mar
    Olá Isa. primeiro quero dizer obrigada pela sua gentileza!
    Segundo seguindo sua orientação fui ao seu blog e constatei que você toca no ponto essencial: Quem anda à caça de seguidores!
    Penso que isso talvez seja um pouco a imaturidade de se ser iniciante na blogagem, dou um desconto!
    O que me deixa mesmo triste e nunca mais volto é a falta de educação de quem nem se digna responder aos nossos comentários! Não precisa ser nos nossos blogs, pode ser no da pessoa mesmo!
    Eu só adiciono um blog se a escrita realmente me fascina, pois aí eu quero voltar, ou se é um blog daqueles que dá boas sugestões e aí eu preciso e também volto.
    beijo Isa

    ResponderEliminar
  5. @Magia da Inês
    Todos nós temos um pouco de crianças, então este também é o nosso dia né?!
    Beijo Inês

    ResponderEliminar
  6. @Nyce Pinto.
    Num mundo onde quase ninguém já olha pra quem vai ao seu lado, e se precisa de si, precisamos ser mais fortes ainda do que ( diria eu ) para enfrentar o fim.
    Beijo grande para você Nyce, e obrigada pelas suas palavras

    ResponderEliminar
  7. Olá, tem um presente para você compartilhar no www.arteseescritas.blogspot.com Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  8. Olá, amiga poeta! obrigada por prestigiar o nosso blog! Teu poema é triste e tão belo que chega a doer, a solidão até na morte, a morte que é a mais pura solidão. Parabéns pelo teu blog!

    abraços
    JD

    ResponderEliminar
  9. A solidão é perigosa, ela nós coloca nesse corredor da morte, quando se aloja dentro de nós.. .O importante é viver em comunhão com a alegria e expulsar pra longe esse corredor de solidão.Um exelente resto de semana cheio de coisas boas. Bjs grande!

    ResponderEliminar
  10. Gosto imenso desta temática. É na desumanidade dessa incompletude que nunca nos preenchemos na totalidade… E é no olhar de quem passa por nós que obtemos o reflexo dessa completude…

    ResponderEliminar
  11. @.
    Meu/minha amigo/a? este ponto deixa-me baralhada! mas um dia eu descubro! obrigada pelo seu comentário, que mais uma vez consegue ir lá, ao ponto onde eu quero chegar!
    Um beijo

    ResponderEliminar
  12. @。♥ Smareis ♥。
    Smareis amiga, a solidão é terrivel, levanos ao ponto mais negativo que o ser humano possa imaginar! Só que infelizmente ela é algo que custa a desgrudar!
    Beijo amiga

    ResponderEliminar
  13. @★♡ Jorge e Dani ♡★
    Fico muito contente que me tenham vindo visitar Jorge e Dani, na verdade a solidão para uns é um estado de alma, para outros um momento, e para outros ainda é só mais um poema!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. @Artes e escritas
    Obrigada Yayá pela sua gentil visita, e mesmo não sabendo do que se trata muito obrigada!

    ResponderEliminar
  15. Ai, coração.....
    E agora, o que faço?
    Você bate tão de mansinho, quase não o ouço....
    Tão baixinho, tão escondido, não te sinto....
    Estou de volta a minha solidão
    Ela sorri e me abraça.
    É tão frio seu abraço, tão vazio
    E tão cheio de nada....
    Chove, coração...
    Esta ouvindo?
    Até parece que a natureza adivinha...
    Ela é sabia, pois traduz
    O que estou sentindo,
    Pois as lágrimas que verti por dentro,
    Estão lá fora, inundando o mundo.
    De repente, quem sabe,
    A chuva que agora ouço,
    Pode servir de cobertor
    Aos solitários,
    Aos sem ninguém
    E que, por terem a solidão como companheira
    E não terem ninguém com quem compartilhar-se
    Sentem mais que muita gente
    Sentem mais profundamente.
    E agora, coração?
    Quem vai ouvir o meu grito?
    E entender o meu pranto?
    Não existe mais o acalanto,
    Não existe mais o aconchego
    Não existe mais o ombro amigo.
    E agora, coração?
    O que faço?
    Sou forte,
    Mas também,
    Sou criança.
    tenha uma ótima quinta-feira

    ResponderEliminar
  16. A nostalgia de seus versos nos leva ao sentimento alimentado por quem se vê abandonado, só, sofredor, sem ver outro caminho que não o da dor.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  17. @Simone butterfly
    E agora Simone? depois desta tão linda poesia só me resta dizer um muito, muito grande obrigada!
    Beijo amiga

    ResponderEliminar
  18. @MARILENE
    Há alturas em que a dor se agarra na nossa pele e não sai, por mais que a chutemos.
    Beijo Marilene

    ResponderEliminar
  19. Minha querida

    passando para deixar um beijinho e desejar um bom fim de semana.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  20. Olá Ana, desejo que tudo permaneça bem contigo!

    Por mais que tentemos aceitar, ou pensemos em um modo de não sentir qualquer temor, penso que nenhum mortal jamais ingressou neste gélido e escuro corredor sem qualquer receio ou sequer uma pontinha de vontade de não estar a percorrer este frio caminho do fim!
    Parabéns pelo belo poema, apesar do assunto provocar certa estranheza em alguns, a tua sensibilidade na construção dos versos, com palavras suaves e enorme expressão de sentimentos nos brindou com um belo poema, pois assim são poetas e poetisas, ainda que seja o terminar, sem poesia não vai findar!
    E cá estou agradecido por tua gentil e carinhosa visita e comentário, e por compartilhar teus pensamentos escritos com os amigos que encantados ficam ao ler teus escritos, parabéns!
    E agradecido deixo meu desejo que você e todos ao teu redor tenham um feliz e intenso viver, abraços e até mais!

    ResponderEliminar
  21. O seu blog é muito original e bem construído.
    Os textos criteriosamente escolhidos.

    Bjsss

    ResponderEliminar
  22. Minha querida achei esta caminhada de fim de vida, muito comovente me fez lembrar aquilo que já li sobre o holocausto.
    Eu gosto de ler tudo o que você escreve tanto triste como mais alegre, mas há por ai muitas pessoas que sempre que eu escrevo algo mais triste, pois eu só escrevo o que sinto dentro de mim, me começam logo a reprovar. Algumas até já me chamaram a atenção e me disseram por algumas palavras, que os meus poemas poluíam o Planeta por serem tristes.
    Ai eu respondei que no meu blog. eu escrevia o que eu queria e quem não gosta não vem, querida me desculpa já falei demais, beijinhos de luz e paz no seu coração...

    ResponderEliminar
  23. Olá Ana, é caso para perguntar que mundo é este em que vivemos...ninguém olha para ninguém...tudo passa ao lado e cada vez a alma fica mais fria. Ainda consigo sentir o calor da minha por isso não entendo... Adorei o seu poema embora muito triste.
    Seu poema me faz lembrar os lares e os velhinhos ali à espera da morte...sózinhos sem o calor de ninguém. Dói-me muito ver isso. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  24. @rosa-branca
    Sabe rosa-branca, o que eu acho é que as pessoas se despiram de tudo o que era sentimentos e generosidade, e revestiram o coração com uma mascara de gelo!
    Obrigada pelo seu comentário.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  25. @**♥✿-franciete-✿♥**
    olá franciete tudo bem?
    Primeiro que tudo, sabe que um dos defeitos muito grandes que eu tenho é que não dou a minima para o que os outros pensam! Não gostam? Azar!
    Agora quanto ao facto de aquilo que escrevemos ser triste ao ponto de poluir o planeta?! Bendita poluição, pois foi graças à tristeza dos versos de poetas como Luis de Camões (e não só) que temos tesouros poéticos nas nossas heranças culturais!
    Beijo

    ResponderEliminar
  26. @Vieira Calado
    Muito obrigada por este cmentário, que para mim é um grande elogio!
    Abraço

    ResponderEliminar
  27. @Sotnas
    Sotnas, meu amigo, fico muito contente que tenha gostado, pois é como você diz, as pessoas não estão preparadas para lidar com determinados assuntos e preferem virar a cara "à espera que passe"
    Beijo para você amigo

    ResponderEliminar
  28. Bom dia, querida amiga.

    Há momentos em que eu desejo imensamente, que o frio da morte se apodere de mim, para que a minha
    alma possa se aconchegar no calor divino, de um mundo melhor.
    Com o passar do tempo, a gente se cansa.

    Desejo-lhe dias alegres e de paz.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  29. Ana passei para deixar um sorriso… Beijo

    ResponderEliminar
  30. Tristes e fortes versos,,,mas muito profundos e belos...beijos de boa semana pra ti amiga...

    www.olivrodosdiasdois.blogspot.com

    ResponderEliminar
  31. Oi Aninha, vim aqui para deleita-me em suas lindas poesias que sempre me fazem flutuar e sonhar, beijos minha linda!

    ResponderEliminar
  32. O caminho das espessas sombras são sempre um mau presságio!... Deixo-te a doçura da luz frágil de uma vela para que as sombras se afastem!...

    Beijos,
    AL

    ResponderEliminar
  33. @Simone butterfly
    Simone minha amiga!
    Palavras tão carinhosas que deixam o nosso coração tão feliz!
    Beijo grande amiga

    ResponderEliminar
  34. @Everson Russo
    Obrigada pelas tuas palavras Everson!
    Beijo para ti também

    ResponderEliminar
  35. @.
    Obrigada pelo teu sorriso amigo!
    beijo

    ResponderEliminar
  36. @Amapola
    Sei muito bem o significado dessas palavras, pois elas já foram também minhas um dia.
    Felizmente o ser humano não está sempre bem, mas também não está sempre mal...
    Beijo no coração minha amiga

    ResponderEliminar
  37. Ana minha querida mais uma vez aqui para lhe agradecer a sua visitinha, como sabe tão bem os nossos amigos gostarem do que escrevemos, uns melhores, outros piores, mas é sempre uma alegria passar em nossos cantinhos e ver que alguém lá deixou uma prendinha, mesmo pequenina é sempre bom.
    São os pequenos nadas e as pouquitas coisas, que nos fazem felizes quando somos simples e não exigentes.
    Deixo para si minha linda um carinhoso abraço e beijinhos de luz...

    ResponderEliminar
  38. Ainda voltei só para dizer que seu blogue é lindo.
    Só podia ser, beijinhos.

    ResponderEliminar
  39. Aninha, reparei que seu mixpod não está automático vá a Edit Stings e cilque em autoplay: yes assim quando os visitantes entram ele começa a tocar.
    Peço desculpa mas não sei se sabia!
    Bejinhos.

    ResponderEliminar
  40. Suas palavras são sempre lindas e é uma visita muito querida.
    Obrigada!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  41. Ana

    O corredor da morte, para muitos é o inicio de uma nova vida.
    Contraditório, mas quando pensei morrer... renasci!

    Adorei!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  42. Querida amiga, passei pra te desejar uma ótima semana cheia de coisas especiais. Beijos

    ResponderEliminar
  43. Ana, atmosfera lúgubre, tema pesado tratado à mão pesada; show! Retribuo a nota 10 que, muito generosamente, deixou em meu blog. Abraço, linda!

    ResponderEliminar
  44. Oi Ana,
    Um corredor que nos assombra, mas que nos faz pensar. Um abraço.
    Ivana - Reserva de Emoções

    ResponderEliminar
  45. Vivemos e a cada dia estamos caminhando mais ao encontro dela... Faz parte do trajeto da vivência!
    Que tenhamos força para viver com amor e paz no coração!
    Beijos com meu carinho

    ResponderEliminar
  46. Oi Ana, tentamos fugir deste corredor, mas todos um dia terão que passar por ele.
    Bonito poema!
    Bjinhoss XD

    ResponderEliminar
  47. Da mesma forma que me encanto com suas postagens, me alegro com seus comentários.
    Obrigada!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  48. Olá Ana, obrigada pelo seu carinho no meu canto e deixo também uma rosa do meu modesto jardim e beijos com o meu carinho sempre.

    ResponderEliminar
  49. Amiga,

    Sabemos que todos iremos ao encontro da morte, mas há a morte precoce, estúpida, absurda e triste. Vem a pergunta: que lugar é este?

    Um beijo de luz no seu coração.

    Linda postagem.

    ResponderEliminar
  50. palavras tristes mas sentidas...
    Não há só noite escura e fria nos nossos dias...há esperança e sol...mesmo que as nuvens o queiram esconder ...ele está lá!

    Vim e gostei do teu blog.
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  51. Bom dia linda menina inteligente!
    Gosto de visitar blog assim que me dar prazer no conteudo...aqui tem de sobra,kkkkkkk
    Bjs minha flor de primavera!

    ResponderEliminar
  52. A poesia é uma das artes plásticas
    N o qual seu material são as palavras
    A s misteriosas palavras... Mário Quintana

    C om essas palavras eu cumprimento as tuas...
    O s corpos que
    S e entrelaçam no desespero de desencontros (...)
    T ambém se perguntam que lugar é este?
    A solidão responde... Este é o corredor da morte.

    Aproveito para te desejar feliz dia do poeta.

    Um abraço afetuoso no seu coração!

    ResponderEliminar

Obrigada por deixar o seu comentário, pois isso só veio enriquecer este espaço