23

Paixão ao luar (Fim)

noite de lua cheia, mistérios, melancolia, segredos...
Uma vez mais sentada na sua varanda, Anny olha de uma maneira sonhadora e sofrida para a imagem linda e resplandecente quase suigeneres que a lua apresenta.
Desde aquela (...)
noite que ela não consegue dormir um sono sossegado. Todas as suas noites a partir daquele dia são povoadas por sonhos, sobressaltos e pesadelos.
Vê a sua vida ser povoada por momentos reais e sonhos, não conseguindo separar o que é real e o que vai para lá da sua fantasia
Agora, aqui, olhando para aquele disco prateado, tem mais um dos seus momentos de melancolia, que a começaram a assolar desde então.
Todo o seu ser clama por ele.
Ele, aquela figura misteriosa que não a deixa viver, que não a deixa em paz um único minuto depois daquela noite.
Queria chama-lo pelo nome mas tem consciência que isso é impossível: não o sabe, não sabe sequer se ele chegou a ser real!
Desesperada, e com o coração envolto numa angústia que não consegue dominar, a alma envolta numa tristeza que não a deixa viver, sente o sabor salgado de uma lágrima deslizando suave e silenciosamente pelas suas faces.
Cansada de mais uma noite de espera, vira-se para regressar mais uma vez ao deserto que é a sua cama, quando o seu coração literalmente deixa de bater!
Ali, encostado à parede, imóvel, os braços cruzados sobre o peito, aquele peito rijo e musculado de que tão bem se lembrava, olhando-a com aqueles olhos prateados que ela não mais conseguiu esquecer, porque ficaram gravados no seu coração, estava a figura que todas as noites tinha povoado os seus sonhos: ele!
Ali parado, olhava-a duma maneira tão intensa e profunda que sentiu que não seria capaz de dar nem mais um passo. O seu corpo tremeu, e mesmo sendo pequena a distância que os separa sentiu todo o poder e toda a força da sua atracção, e o seu corpo foi novamente trespassado pelo poder da sua sensualidade.
Sentiu um arrepio de medo, um lampejo de desejo trespassou-a, a sua cabeça começou a rodar, as suas pernas tornaram-se bambas e soube que ia desmaiar.
Não sabia se tinham passado minutos, horas ou se simples segundos, só sabia dizer que a sensação que estava sentindo era muito boa.
Apesar do desconforto provocado pelo frio que emanava dos seus musculados braços que envolviam com firmeza, mas ao mesmo tempo com ternura a sua cintura, sentiu-se protegida.
Uma onda de languidez invadiu todo o seu ser, e preguiçosamente abriu os olhos.
E ali estavam aqueles olhos de fogo, olhando-a com uma intensidade que lhe perfurava a alma.
Não falaram, não era preciso, a urgência dos seus desejos fez com que as suas bocas se unissem ávida e sofregamente.
Sentiu a força dos seus braços a levantá-la do chão e a urgência do seu desejo ao arrancar-lhe as peças de roupa do corpo, ao mesmo tempo que os seus lábios iam percorrendo o seu, e deixou-se levar mergulhando uma vez mais num turbilhão de paixão, desejo e amor.
Novamente a fome daquela boca a fazia esquecer de tudo ao seu redor, transportando-a para um mar de paixão.
Sem força e sem vontade de fugir, deixou-se levar.
Deixou que o amor fosse mais forte que a sua racionalidade, pois sabia de antemão que quando acordasse estaria novamente sozinha, mas não quis saber e envolta nesses pensamentos entregou-se simplesmente.
O seu acordar foi doce lânguido e suave.
Sentiu que a sua alma estava em paz, e o seu coração tranquilo,
Naquela manhã soube que o seu amor a partir daí iria ser como uma brisa de verão, estaria sempre ali em todas estações, e todas as noites em que a lua chegasse plena e majestosa na sua imponência e beleza.
Ele viria todas as noites de lua cheia para amá-la, mas com a chegada da madrugada iria embora deixando-a mais uma vez sozinha, até à da próxima lua cheia…
anacosta

FIM

(Parte 1...)Paixão ao luar- reedição
(Parte 2... )Paixão ao luar - parte II



23 comentários:

  1. Bom dia Ana. Lindo texto! A lua muito nos inspira. Pois é maravilhosa! Adorei o texto e imagem Ana. Obrigada amiga pela carinhosa visita. Peço desculpa pois estou tendo problemas de conexção e brigando com a operadora. Deixo um bjinho com carinho e ótima semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade amiga esta bola linda e maravilhosa ao qual nós demos o nome de lua, tem sido motivo de inspiração para muitos ao longo dos séculos...
      obrigada amiga por comentar

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Obrigada Marcia, fico contente que goste
      Beijo

      Eliminar
  3. Ana não há dúvida que a lua exerce sobre ti um enorme fascínio, assim como ela regula as marés e os ventos também regula a tua veia inspiradora, muito bem, continua assim, por este caminho dentro em breve iremos ter mais uma grande escritora de romances ao luar...

    ResponderEliminar
  4. Amiga,
    Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade.
    Mário Quintana
    Tenha um começo de semana abençoado, bjus...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Mário Quintana!!!
      Obrigada Arione pelo seu comentário

      Eliminar
  5. Que lindo amiga, amei!!
    Bjinhos e uma semana maravilhosa XD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Simone que bom que você gostou amiga!!!
      Beijo

      Eliminar
  6. Ana

    A Lua é companheira do amor, dos sonhos, dos desejos. E mesmo que a felicidade dure uma noite, será plena de magia.
    Adorei! Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A lua é a eterna companheira das almas apaixonhadas!!!
      Beijo amiga

      Eliminar
  7. É verdade amiga é preciso é sermos felizes, não interessa se por um segundo se por toda a eternidade...
    Beijo amiga e obrigada pelo seu constante carinho

    ResponderEliminar
  8. Boa noite, Ana. Hoje vim aqui para te convidar a participar da festa de aniversário de 01 ano do "REDESCOBRINDO A ALMA".
    Te espero lá, amiga.
    Beijos na alma, e fique na paz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo convite minha querida!!
      Já fui deixar meus parabéns!!!!!

      Eliminar
  9. Nossa Ana,adorei esse conto,li até o fim e vi como a Lua
    é a nossa musa inspiradora,mesmo que fosse um sonho,
    se tornaria uma realidade de tão emocionante.

    bjs amiga
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. OI ANA!
    LINDO DEMAIS, ADOREI...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  11. Oi Ana, voltei no tempo e lembrei de quando lia até altas horas da madruga aqueles romances "Julia" e outros, nossa eu adorava!
    Muito bom te ler, li todos os capítulos, está escrevendo maravilhosamente, parabéns!
    Bom fim de semana amiga, beijos no coração!

    ResponderEliminar
  12. Muito legal a história... o amor tem mesmo muitas faces e bem se diz que, de certa forma, é sofredor.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  13. A lua...essa eterna e misteriosa companhia das noites de insónia. Belo o teu conto, faz-nos viajar pelos sentidos e trespassar pelo sonho...Uma ode à lua cheia e ao seu encanto místico.
    Beijo de luar.

    ResponderEliminar
  14. Querida Ana
    Que bela narrativa! O amor em noite de lua cheia!A lua,o luar e o amor são combinações mais que perfeitas.Muitos parabéns.
    escreve tão bem!!!
    Tenha um óptimo domingo.
    Beijinhos da
    Beatriz
    BLOG _ VIDA E PENSAMENTOS
    http://pegadasdeanjo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Muito bom o seu conto. Agora ela entendia e sabia o que poderia esperar. Bjs.

    ResponderEliminar
  16. Olá, Ana!

    Li, agora, o conto todo, e o AMOR tem sempre um lugar especial, e nós sentimo-lo, e ela, a protagonista, sentia-o, também.

    Gosto da maneira como descreve pessoas, gestos e situações. É mesmo assim, que procedemos e cedemos.

    Bom fim de semana.

    Beijos da Luz.

    ResponderEliminar
  17. Muito interessante sua história..parabéns!!
    Abraços.Sandra

    ResponderEliminar

Obrigada por deixar o seu comentário, pois isso só veio enriquecer este espaço